You are here

Uma dose de ciência

Marina Pinto de Andrade
O Pint nada mais é do que um tradicional copo de cerveja muito comum em países Europeus e nos Estados Unidos. Sua capacidade varia de país para país. Na Inglaterra, por exemplo, existe uma lei que obriga os Pints a terem 56  ml, já o Pint americano possui cerca de 463 ml. Os Pints também possuem versões com a metade e um terço da quantidade padrão,os Half-Pint e Third-Pint. Pint of Science seria algo como uma dose de ciência e é o nome do Festival Internacional de Divulgação Cientíca que Belo Horizonte recebe pela segunda vez no próximo mês de maio.
Este evento tem como objetivo levar para os bares, restaurantes e cafeterias debates sobre temas científicos relevantes, mas que muitas vezes se encontram limitados aos laboratórios, centros de pesquisa, universidades, documentados em artigos, revistas especializadas e escritas em um “cientifiques” muito complexo para não iniciados.
A proposta começou a concebida em 2012, quando dois pesquisadores Michael Motskin e Praveen Paul da Imperial College London organizaram um evento chamado “Encontro com pesquisadores”, trazendo aos laboratórios dos cientistas pessoas acometidas por Mal de Parkinson, Alzheimer, doenças neuromusculares e esclerose múltipla para mostrar a elas que tipo de pesquisa estavam realizando. Mesmo sendo sucesso, o Pint of Science nasce no ano seguinte como uma proposta diferente: levar os cientistas para encontrar as pessoas em um democrático e tradicional espaço na Inglaterra os Pubs. Cientistas renomados, ciência de ponta, em um ambiente descontraído, regados a muitos Pints da sua bebida favorita: receita de sucesso.
A cidade de São Carlos foi primeira da América latina a receber o festival em 2015. Já em 2016, sete cidades brasileiras, incluindo Belo Horizonte sediaram o evento. A iniciativa para trazer o festival a capital mineira foi da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais, por meio do programa de Popularização da Ciência e Tecnologia e da Fapemig- Fundação de Amparo a Pesquisa de Minas Gerais. Por se tratar de um festival internacional existem muitas orientações sobre como organizar o evento localmente. Há uma equipe responsável no Brasil que assessora e orienta a coordenação de cada cidade, tanto na escolha
dos temas, dos locais, dos pesquisadores e formato dos bate papos: tempo de explanação de cada participante, horário de início e de termino em cada dia. Além disso, é de responsabilidade desta equipe alimentar o site com a programação do país, bem como as redes sociais. Para configurar um festival cada cidade deve receber o evento em no mínimo dois lugares para que o público possa ter a opção de escolha.
O ano passado a capital mineira participou com 3 bares, Itatiaia Radio Bar, Cantina do Lucas e Cafeteria do MM Gerdau. A movimentação nas mídias sociais já indicava a boa receptividade do público. Houve mais de 10.000 curtidas nas postagens, mais de 1.500 compartilhamentos, de mais 1.000 comentários e cerca de 23.000 pessoas envolvidas na internet. Nos três dias de evento Belo Horizonte juntou a fome de ciência com a vontade de beber, quase 2.000 pessoas participaram do festival.
Em 2017 este festival será realizado em 10 países em mais de 100 cidades nos dias 15, 16 e 17 de maio. Neste período a capital dos bares é transformada na capital da ciência. O Festival este ano em Belo Horizonte foi ampliado e levado para outras regiões dacapital. Cafeteria MM Gerdau, Café com Letras no Centro Cultural do Banco do Brasil, Cantina do Lucas, Santa Praça e Filé – Espeto e Cia receberão os cientistas para conversas
interessantes e entusiasmadas. A expectativa é que o número de participantes aumente na mesma proporção. Tão democrática como o bar a ciência levada para o Pint of Science Belo Horizonte procura agradar a todos os gostos e paladares: ciências extas, da vida, sociais, aplicadas, da terra, matemática todas tem cadeira cativa, ca a gosto do freguês. Não é necessária inscrição prévia, nem pagamento de taxa para participação, somente o que consumir no local. Confira a programação antecipadamente, escolha o seu tema preferido, reúna os amigos e chegue antecipadamente, pois a sua entrada está sujeita capacidade do local. O festival tem início às 19:30.
As informações sobre a programação do festival no Brasil são disponibilizadas no
e endereço: http://www.pintofscience.com.br e no Facebook em fb/pintbrasil. Para entrar no clima o Portal do Sistema Mineiro de Inovação – SIMI que reúne em um só local as principais informações sobre empreendedorismo, ciência, tecnologia e inovação no Brasil e no mundo disponibiliza a cobertura completa da edição de 2016 em www. simi.org.br/noticia/cobertura-simi-pint-of- -science. Programe-se e participe!

Deixe uma resposta

Top